Alertas Alertas

Voltar

Alerta 2496 (Tecnovigilância) Qiagen - therascreen RAS Extension pyro kit - Alteração nos padrões de pico de pirograma dos ensaios.

Área: GGMON

Número: 2496

Ano: 2018

Resumo:

Alerta 2496 (Tecnovigilância) Qiagen - therascreen RAS Extension pyro kit - Alteração nos padrões de pico de pirograma dos ensaios.


Identificação do produto ou caso:

Nome comercial: therascreen RAS Extension pyro kit Nome técnico: therascreen RAS Extension pyro kit Número de registro ANVISA: 10322250073 Classe de risco: III Modelo afetado: N/A Números de série afetados: 157013013; 157028499; 157028495; 157035803


Problema:

Nos ensaios de pirossequenciamento realizados com o material afetado, a razão da altura dos picos de dATP nos pirogramas aumenta artificialmente, enquanto, paralelamente, a altura do pico de dGTP pode diminuir. Isso pode resultar na alteração da razão das alturas dos picos e, consequentemente, levar a uma determinação incorreta das frequências de mutação de alelos. Se a frequência determinada de mutação do alelo ultrapassar o limite de detecção (limit of detection, LOD), isso pode causar uma notificação manual ou automática incorreta de "potential low level mutations" (possíveis mutações de baixo nível) correspondentes ou, em alguns casos, de "mutation" (mutação) por parte do software de pirossequenciamento. O erro pode influenciar também na pontuação de qualidade pelos algoritmos correspondentes do software de pirossequenciamento. O erro afeta, de maneira independente, controles de tipo selvagem (wild type, WT) e amostras desconhecidas. Para todos os ensaios, com exceção do NRAS59, isso não leva, até onde sabemos, a um possível aumento na taxa de falsos positivos na avaliação dos resultados de pirossequenciamento, de acordo com as instruções de uso correspondentes. No entanto, para todos os ensaios, pode ocorrer um aumento na necessidade de reteste nesses casos.


Ação:

Ação de Campo Código Important Internal Information about planned Field Safety Corrective Action Pyrosequencing desencadeada sob responsabilidade da empresa Qiagen Biotecnologia Brasil Ltda. Fará correção em campo.


Histórico:

Notificação feita pela empresa em atendimento à RDC 23/2012 (que dispõe sobre a obrigatoriedade de execução e notificação de ação de campo por parte do detentor do registro do produto para a saúde)

 

Empresa detentora do registro: Qiagen Biotecnologia Brasil Ltda. 01.334.250/0001-20. Avenida do Café, 277 - Bloco A - Conjunto 202 - Vila Guarani. São Paulo – São Paulo

Fabricante: Qiagen Gmbh, QIAGEN Strasse 1, 40724 Hilden – Alemanha. Telefone: '+4921032916240. E-mail: Margit.Hiesinger@qiagen.com


Recomendações:

Utilizar os relatórios Plug-in do ensaio correspondente para a interpretação automática de resultados. Esses Plug-ins também fornecem exemplos de pirogramas para facilitar a identificação de desvios no padrão de picos. É possível acessar Plug-ins atualizados diretamente no site corporativo da QIAGEN (https://www.qiagen.com/) nas páginas dos produtos relacionados. Para isso, acesse a guia "Product Resources" (Recursos dos produtos), na seção "Analysis Software" (Software de análise).

Caso tenha estoques remanescentes dos LOTES afetados, não os utilize mais. Entre em contato com a assistência técnica para obter uma substituição gratuita dos LOTES remanescentes dos reagentes Pyromark Gold. Informe o número do LOTE do Pyromark Gold, além do número de referência e o nome do kit therascreen. Forneça também um arquivo de exemplo de ensaio de pirossequenciamento com amostras desconhecidas e controles WT corretamente identificadas.

Caso tenha usado os LOTES afetados, recomendamos uma revisão dos resultados correspondentes. Para identificar o problema da razão alterada dos picos em seus ensaios de pirossequenciamento, use os critérios a seguir:

Um número maior do que o normal de amostras com DNA de controle WT, acima do LOD, resultando numa possível mutação de baixo nível, é uma indicação do erro.

Um número maior do que o normal de amostras com uma indicação de avaliação de qualidade comprometida, como "check" (verificar) ou "failed" (reprovado), de acordo com o algoritmo de pontuação automática do software, é uma indicação do erro.

Uma frequência de detecção maior do que a média de notificações de "potential low-level mutation" ou "mutation" para amostras desconhecidas, em comparação com a prevalência natural dessa mutação para o câncer e a etnia investigados. A prevalência natural de algumas mutações analisadas pelos ensaios de pirossequenciamento pode ser de menos de 5%. Qualquer aumento na frequência de notificações de mutação para essas variantes raras (p. ex., várias notificações desse tipo em um curto período de tempo) pode ser um indicador do erro.

A notificação de várias (2 ou mais) "mutations" ou "potential low-level mutations" em códons diferentes do mesmo gene e da mesma amostra pode ser um indicador do erro.

Caso o problema seja identificado através de um ou vários dos critérios acima, recomendamos a reavaliação dos resultados de pirossequenciamento afetados. Siga rigorosamente a interpretação dos resultados das análises conforme descrito nas instruções de uso correspondentes dos kits therascreen Pyro.

Discuta este aviso com o diretor médico ou do laboratório.

IMPORTANTE: Encaminhe estas informações a todos os indivíduos e departamentos dentro da sua organização que utilizam os kits indicados acima. Se não for o usuário final, encaminhe este aviso ao usuário final do produto. Os parceiros comerciais devem encaminhar este aviso a seus clientes.

Descarte o produto afetado de acordo com os regulamentos ambientais e de segurança nacionais e locais.

Preencha a Confirmação de Recebimento anexa a esta carta.

 

Caso queira notificar queixas técnicas e eventos adversos utilize os canais abaixo:

Notivisa: Notificações de eventos adversos (EA) e queixas técnicas (QT) para produtos sujeitos à Vigilância Sanitária devem ser feitos por meio do Sistema NOTIVISA. Para acessar o Sistema, é preciso se cadastrar e selecionar a opção Profissional de Saúde, se for um profissional liberal ou a opção Instituição/Entidade, se for um profissional de uma instituição/entidade.

 

 

Sistema de Tecnovigilância: Paciente ou cidadão pode notificar por meio do Sistema de Tecnovigilância/SISTEC acesso por meio do link <http://www.anvisa.gov.br/sistec/notificacaoavulsa/notificacaoavulsa1.asp>




Informações Complementares:

- Data de identificação do problema pela empresa: 12/01/2018

- Data da entrada da notificação para a Anvisa: 09/02/2018

 

A empresa detentora do registro do produto afetado é responsável por contatar, oportunamente, seus clientes de modo a garantir a efetividade da Ação de Campo em curso.

 

Destaca-se a responsabilidade solidária da cadeia de distribuição e uso dos produtos para a saúde na manutenção de sua qualidade, segurança e eficácia, bem como da efetividade da Ação de Campo, expressa pela RDC 23/2012:

 

“(...) Art. 2° Entende-se por detentor de registro de produto para a saúde o titular do registro/cadastro de produto para a saúde junto à Anvisa.

Parágrafo único. O detentor de registro, bem como os demais agentes envolvidos desde a produção até o uso do produto, ou descarte deste quando couber, são solidariamente responsáveis pela manutenção da qualidade, segurança e eficácia dos produtos para a saúde até o consumidor final.

 

Art. 12 Os distribuidores de produtos para a saúde devem encaminhar para o detentor de registro, em tempo hábil, o mapa de distribuição e outras informações solicitadas para a notificação e execução de ações de campo. (...)”